Ideias na Mesa - Blog


postado por Nathália Bandeira Vilhalva Gheventer em Quarta-feira, 28 de Outubro de 2015

 

 

Com a inserção da mulher no mercado de trabalho, a vigência das leis trabalhistas e a regulamentação da licença maternidade, a amamentação tornou-se um pouco dificultada. O Ministério da Saúde recomenda que este ato seja inteiramente exclusivo até os seis meses de idade e após a introdução da alimentação complementar, persistido até os dois anos de idade.  Mas como fazer isso após o término da licença? O que a mulher deve fazer? E por que a amamentação é de tão extrema importância?

O [Biblioteca do Ideias] de hoje traz a “Cartilha para a mãe trabalhadora que amamenta”, publicado pelo Ministério da Saúde em 2010. Este folheto tem como principal objetivo mostrar os direitos das mulheres tanto como trabalhadoras, tanto como mães, enunciar a importância do aleitamento materno e as principais maneiras de realizar a ordenha e continuar a amamentação de seus filhos mesmo tendo que retornar às suas atividades no trabalho. A publicação, bem dinâmica e ilustrativa, pontua muito bem dúvidas comuns às mães trabalhadoras, tornando-as mais conscientes, autônomas e independentes em suas escolhas de como proceder nestas relações.

Confira abaixo uma das  imagens da cartilha:

 Lembre-se também que as mulheres têm o direito de amamentarem em público sem discriminação ou preconceito! Respeite-as!

 

Para ler a publicação na íntegra, acesse pela nossa [Biblioteca do Ideias], no link: http://goo.gl/aGUba1



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui